Portugal deve seguir as reformas económicas da Irlanda

Continuamos, apesar de importantes reformas feitas (destaco a laboral e a do turismo durante o governo de Passos Coelho, ambas com efeitos notórios), a ter impostos altos e despesa pública alta, a ter um Estado que pesa muitíssimo na economia, a ter níveis de corrupção e burocracia altos, a asfixiar fiscalmente os indivíduos e as empresas, a ser um dos países mais centralizadores da UE, etc.. Totalmente o contrário do que fazem países como a Irlanda e a Estónia, os quais fizeram importantes reformas liberais e não as reverteram. Nós insistimos na mesma fórmula que não nos tem permitido crescer. Cada vez mais vamos ficando na cauda da Europa, vendo os países de leste a ultrapassarem-nos.

Salário Mínimo aumenta desemprego (um exemplo)

Apesar da evidência de que um aumento artificial do salário mínimo pode ter graves consequências na economia e na sociedade como o aumento do desemprego ou diminuição do emprego, nem os políticos nem os media parecem interessados em largar a sua “agenda” de interesses. Afinal de contas, é muito mais fácil vencer eleições prometendo dar em vez de tirar, e, no fim, quando as coisas correrem mal culpar os que arriscaram, os que produziram, os que inovaram...

Economia numa página

O que faz da economia algo fascinante é que seus princípios fundamentais são tão simples, que podem ser escritos em uma única página, de modo que qualquer um consiga entender. No entanto, são poucos os que entendem. — Milton Friedman

O Básico dos Ciclos Económicos

Este artigo pretende apenas explicar o básico da TACE, a teoria austríaca dos ciclos económicos (apresentada pela primeira vez por Ludwig von Mises em The theory of Money and Credit), usada para explicar as causas das crises financeiras. Para isso é necessário entender o conceito e as consequências da inflação.