Portugal deve seguir as reformas económicas da Irlanda

Continuamos, apesar de importantes reformas feitas (destaco a laboral e a do turismo durante o governo de Passos Coelho, ambas com efeitos notórios), a ter impostos altos e despesa pública alta, a ter um Estado que pesa muitíssimo na economia, a ter níveis de corrupção e burocracia altos, a asfixiar fiscalmente os indivíduos e as empresas, a ser um dos países mais centralizadores da UE, etc.. Totalmente o contrário do que fazem países como a Irlanda e a Estónia, os quais fizeram importantes reformas liberais e não as reverteram. Nós insistimos na mesma fórmula que não nos tem permitido crescer. Cada vez mais vamos ficando na cauda da Europa, vendo os países de leste a ultrapassarem-nos.

As recessões e o socialismo, segundo Mises

Mises esclarece-nos sobre essa lenda omnipresente de que um regime socialista, apesar de todos os seus eventuais defeitos, é capaz de evitar a recorrência dos ciclos económicos, (supostamente) característicos das sociedades capitalistas. É importante perceber que, apesar de esta obra ter sido pela primeira vez publicada em 1949, ainda hoje encontramos manuais de História do ensino básico que apresentam o regime soviético como um exemplo da imunidade socialista à Grande Depressão dos anos 30. A este respeito, vem-me à memória a velha anedota de que “a União Soviética só teve uma recessão ao longo da sua existência: foi precisamente a última.”

Salário Mínimo aumenta desemprego (um exemplo)

Apesar da evidência de que um aumento artificial do salário mínimo pode ter graves consequências na economia e na sociedade como o aumento do desemprego ou diminuição do emprego, nem os políticos nem os media parecem interessados em largar a sua “agenda” de interesses. Afinal de contas, é muito mais fácil vencer eleições prometendo dar em vez de tirar, e, no fim, quando as coisas correrem mal culpar os que arriscaram, os que produziram, os que inovaram...

Receita ? Lucrar, poupar e investir

Assim, o que é preciso para acumular capital onde ele não existe? Actividades que dêem lucro. É o mesmo que poupança. Quer empresas quer as famílias ou um simples Crusoe numa ilha deserta. E qualquer nação tem a capacidade de aumentar o stock de bens de capital, mesmo isolada e partindo da sua total ausência. Só tem de acumular e incorporar lucros, ou seja, poupança, conseguidos com o acordo voluntários dos clientes e consumidores e que são na verdade, ao mesmo tempo, trabalhadores.

Hayek e os políticos

É de referir que na década de 80 Hayek era lido às escondidas na União Soviética, os seus livros vendidos no mercado negro lá e por isso não é de admirar que os países bálticos tenham sido fortemente influenciados por si. As influências obviamente mais conhecidas são em Thatcher e Reagan (apesar destes dois nem sempre, infelizmente, terem seguido os princípios liberais). Deixo de seguida duas passagens curiosas que revelam bem a influência que Hayek teve em ambos.

A verdade sobre a inflação

O conceito de inflação segundo os austríacos é um aumento da oferta monetária. A consequência, agora sim, é o aumento generalizado dos preços dos bens e serviços. Daí o termo específico de inflação de preços, o qual você encontra em vários artigos de economistas austríacos.

Economia numa página

O que faz da economia algo fascinante é que seus princípios fundamentais são tão simples, que podem ser escritos em uma única página, de modo que qualquer um consiga entender. No entanto, são poucos os que entendem. — Milton Friedman

O Básico dos Ciclos Económicos

Este artigo pretende apenas explicar o básico da TACE, a teoria austríaca dos ciclos económicos (apresentada pela primeira vez por Ludwig von Mises em The theory of Money and Credit), usada para explicar as causas das crises financeiras. Para isso é necessário entender o conceito e as consequências da inflação.

Afinal Mises era economista ou não?

A Economia tornou-se desde cedo na paixão de Ludwig von Mises, sendo que os trágicos acontecimentos da primeira metade do século passado, bem como as negras tendências que os mesmos revelavam, o levaram a dedicar a sua vida e as suas capacidades à promoção de uma sociedade livre, baseada no comércio voluntário e na propriedade privada.

O Socialismo não funciona

De seguida o básico sobre os problemas do Socialismo explicado por quatro grandes autores liberais da Escola Austríaca de Economia.